Reflexões sobre a dualidade da vida                 


As atribulações do cotidiano dificultam que encontremos momentos de reflexão sobre nossas vidas. Somos por essência Espírito, contudo fixamos nossas atenções prioritariamente no corpo, já que é de fácil percepção. Essa visão quase que exclusiva para a vida material, afasta-nos daquilo que é eterno e, por conseguinte mais importante: o Espírito. Não há como dissociar esses dois elementos que ao longo das nossas existências se completam. Em João 6:63, temos: “O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida,”, corroborando nossa assertiva. Somente após o desencarne é que o espírito se liberta, e sendo imortal, segue sua caminhada em outra dimensão até que tenha uma nova oportunidade para retornar a uma nova vida corpórea.

Seria injusto de nossa parte entender que Deus, inteligência Suprema, desse-nos uma única vida e após a morte tudo acabasse... Como explicar a Justiça Divina quando aqueles que praticaram o mal de forma incessante teriam o mesmo direito e fim daqueloutros que se doaram na prática do bem, abdicando de seus interesses pessoais em cumprimento aos ensinamentos de Jesus? Quais seriam então os critérios para uns serem beneficiados e outros não? Se assim fosse seria Deus justo? À luz da razão, essas perguntas já nasceram respondidas...

Referindo-se ao homem, o escritor Rodolfo Calligaris afirma no livro As Leis Morais, Cap. 28: É verdade, sim, que o seu progresso moral se acha muito aquém do fabuloso progresso intelectual a que chegou, e daí porque prevalece em nossos dias, uma ciência sem consciência, valendo-se, não poucos, de suas aquisições culturais, apenas para a prática do mal”.

Em se tratando do soerguimento moral, devemos atentar para os princípios que devem nortear nossas condutas, a fim de que o Espírito alcance patamares elevados. Dentre elas, a prática da indulgência, do perdão, do amor e da caridade.

No Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. VI, itens 5, encontramos: “(...) Espíritas; amai-vos, eis o primeiro ensinamento; instruí-vos, eis o segundo. Todas as verdades se encontram no Cristianismo; os erros que nele se enraizaram são de origem humana; e eis que, de além-túmulo, que acreditáveis vazios, vozes vos clamam: Irmãos! Nada perece. Jesus Cristo é o vencedor do mal; sede os vencedores da impiedade! “ ; “(...) Orai e acreditai! Pois a morte é a ressurreição e a vida é a prova escolhida durante a qual vossas virtudes cultivadas devem crescer e se desenvolver, como o cedro”. (Grifo nosso).

Pela Lei do Progresso devemos seguir os preceitos ético-morais, pilares necessários para a nossa vida em sociedade. Quando vivenciarmos a fraternidade entre irmãos, estaremos no caminho da Luz deixado por Cristo, para que não nos desviemos do rumo da nossa estrada evolutiva... (A menor distância entre um objetivo e sua concretização é o primeiro passo).
 

Luiz Guimarães Gomes de Sá

Trabalha no Centro Espírita Caminhando Para Jesus
 

 

HomeApresentaçãoAtividadesDepartamentosGaleriaContato


Rua Dr. Machado, nº 168 - Campo Grande - Recife/PE - CEP.: 52.040-020
Fone.: 81-3427 4675 | E-mail: cecpj@cecpj.org.br